segunda-feira, 1 de março de 2010

E a Natureza começa a cobrar a conta!


Durante anos o ser humano vem agredindo o meio ambiente desordenadamente, seja por ganância ou apenas por necessidade, talvez por achar que por a natureza ter um poder de renovação impressionante, ela seria infindável, porém estamos descobrindo que seu poder de regeneração não é infinito, e estamos aprendendo da pior forma possível, através de catástrofes naturais cada vez mais freqüentes.

Regiões que nunca sofreram com desastres naturais, estão começando a sofrer, como principais exemplos, podemos citar o Tsunami na Indonésia e os Terremotos recentes no Haiti e no Chile, que tiraram varias vidas humanas, chegando sem aviso prévio, pegando de sobressalto a todos, inclusive as autoridades entendidas.

Contudo, o que se deve entender é que tudo isso está acontecendo, e os únicos culpados somos nós, os seres humanos, que abusamos de nossas fontes naturais, retirando muito mais do que necessitávamos para viver confortavelmente. Desmatamos muito mais do que precisávamos, extraímos muito mais petróleo do que o preciso e estamos continuamente agredindo a camada de ozônio, com a emissão diária de poluentes na atmosfera, muito por uso excessivo de veículos, que dentre os poluentes, podem ser considerados os maiores agressores, pois são constituídos inteiramente de artefatos retirados da natureza, como o metal da lataria, látex de onde se produz a borracha dos pneus e a parte plástica do painel, as fibras da qual se fazem os fios que tornam possível a confecção dos bancos, como também o petróleo de onde se extrai a maioria das formas de combustíveis utilizadas pelo veiculo.

Entretanto, depois de tanto prejudicar o meio ambiente e perceber que o próprio está reagindo a respeito, estamos um pouco mais conscientes de nossas atitudes no que diz respeito à conservação de nosso planeta e seu equilíbrio ambiental, criando projetos de reflorestamento e reposição de tudo que for extraído da natureza. O que é o mínimo que poderíamos fazer por nós mesmos, pois todo o mal feito ao planeta é prejudicial a nós que o habitamos e que também sofremos as conseqüências de todo mal feito a natureza.

Com isso, chegamos à conclusão que o que a natureza propicia, ela retoma, cedo ou tarde, ainda mais quando a agredimos da forma covarde como o fazemos, sabendo de tudo isso, ou mudamos nossa relação de usufruto com nosso planeta, ou não poderemos reclamar do que estará por vir, que pelo pouco que estamos vendo atualmente, não será nada agradável de presenciar, mesmo por que anteriormente tínhamos quatros estações climáticas em um ano, hoje em dia se não fosse pelas demarcações de calendário, seria impossível distingui-las, se isso não for um sinal, espere pela opinião dos especialistas, ou sofra as conseqüências do mal uso de nossa maior riqueza, que é sem duvidas o nosso planeta.

By: Rivaldo Yagi

Um comentário:

' disse...

Oi, estou sempre visitando seu blog.
Leio todas suas postagens.
Seus textos são ótimos !

Se quiser, dá uma passadinha no meu blog:
http://www.every-here.blogspot.com/