quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Até que momento ser previsível é ruim?

Todos gostamos de ter algum controle de nossas vidas, ou seja, ter idéia do que pode nos acontecer em um futuro próximo, estamos sempre nos planejando, traçando metas, estratégias para que assim possamos vir a conquistar nossos objetivos. Por isso se faz necessário uma pequena dose de previsibilidade em nossas vidas, pois só assim atingiremos um equilíbrio no que diz respeito a nosso futuro, que não pode e nem deve ser um mero ponto de interrogação, precisamos de alguma noção, algo como um norte, que nos servirá de prognóstico para a seqüência de nossa vida.

É preciso saber que querer ter uma previsão do que pode nos acontecer não nos torna previsíveis, mesmo porque ser previsível não é de todo ruim, apenas precisamos estar atentos para que essa previsibilidade não nos coloque em uma zona de conforto, fazendo-nos cair em um estado de conformismo que pode prejudicar nossos planos futuros.

Em diversos momentos de nossas vidas precisaremos ser previsíveis, para que as pessoas que estão em nosso convívio saibam o que esperar de nós, seja no trabalho ou na vida pessoal, onde essa previsão tem uma importância maior, já que as pessoas precisam confiar em nós para que possam ter segurança em se relacionar conosco, da mesma forma que precisamos confiar nelas para nos relacionarmos com elas também, e neste sentido também buscamos nela uma certa previsibilidade, gostamos de saber o que podemos esperar das pessoas, e por assim ser precisamos também agir assim em relação a elas.

Entretanto ser previsível demais pode ser prejudicial, pois pessoas muito previsíveis passam a impressão de serem limitadas em demasia, ou seja, que não são capazes de fazer nada mais do que já mostraram, e que também não estão nenhum pouco dispostas a sair dessa situação. Se faz necessário vez ou outra surpreender, mostrar que além de tudo que você demonstrou ser capaz, você ainda tem algumas “cartas na manga” e pode usá-las sempre que lhe for conveniente, fazendo assim com que as pessoas estejam sempre nutrindo expectativas em relação a suas capacidades, fora o respeito gerado por essa pseudo esperança relativa à sua imprevisibilidade e capacidade de improvisar, que pode lhe ajudar na resolução de seus problemas do dia a dia.

Sendo assim, se soubermos dosar essa tal de previsibilidade, conseguiremos conquistar a maioria de nossos objetivos, senão todos, já que um prognóstico do futuro não faz mal a ninguém, o que não pode acontecer é nos tornarmos reféns das previsões e acabar indo somente até onde se pôde planejar, somente por insegurança relacionada ao que não se pode prever, pois é sabido que o medo de vencer tira a vontade ganhar.

By: Rivaldo Yagi

Um comentário:

Lauro marcondes soares disse...

Sou leigo mas a resposta foi satisfatória ao menos pra mim. Então é relativo.. a previsibilidade