domingo, 27 de dezembro de 2009

O Cravo e a Rosa


Na infância a maioria de nós, com certeza ouviu pelo menos uma vez a cantiga do cravo e a rosa, mais creio que ninguém parou para pensar na possivel mensagem subliminar por detrás de tal cantiga.

É latente nas estrofes o envolvimento amoroso entre as personagens, porém o que poucos e até me arrisco a dizer ninguém, parou para pensar, exceto eu, qual seria o motivo da briga. Eu tenho uma versão, o cravo brigou com a rosa por ciúmes, sim isso mesmo ciúmes, o cravo sabendo de toda a beleza da rosa e de como era admirada por todos, sentiu-se inseguro, pensando na possibilidade de perder sua amada rosa. Brigaram então, ambos saíram machucados, como acontece em qualquer tipo de briga, contudo não deixaram de se amar, estavam profundamente magoados um com o outro, mais o amor que sentiam um pelo outro era maior que qualquer briga, para se ter certeza disso é só lembrar da atitude da rosa ao saber que o cravo não estava bem, foi ao seu encontro deixando de lado toda a magoa que sentia e também o orgulho, que de todos os sentimentos existentes, só perde para o ódio e a falsidade.

E mesmo receosa da maneira como seria recebida pelo cravo, a rosa foi ao seu encontro, chegando lá, por coincidência o cravo teve um mal súbito e desfaleceu-se. A rosa então, temendo pelo pior, ou seja, a morte do seu grande a amor, pôs-se a chorar, temerosa que houvesse perdido seu amado para sempre, sem ter conseguido desculpar-se pelas ofensas proferidas durante a briga que tiveram, e que também havia o perdoado pelas ofensas que ouviu por parte dele, que deixou que os ciúmes o subissem a cabeça, pois sempre soube que sua beleza nunca se compararia a de sua amada rosa. O cravo arrependeu-se de seus ciúmes, porém acabou por pensar que sua amada não o queria mais, adoeceu de amor, o que causou preocupação em sua amada, que foi prontamente ao seu encontro, pois acabará de perceber que o amor verdadeiro requer renuncia, assim a rosa renunciou ao seu orgulho e foi de encontro ao amado que não estava bem.

Com certeza, ao acordar do desmaio o cravo e rosa se reconciliaram, só nos resta saber se o cravo conformou-se em nunca alcançar a beleza da amada, e descobriu que apesar de as rosas serem muito mais belas, existem os que gostam de cravos, e para esses a rosa é só mais uma flor.

By: Rivaldo Yagi

2 comentários:

raquel disse...

Eh provável que ninguém tenha parado para pensar nisso, mas essa sua versão é real, i até acho que conheço uma historinha pareciida! :)

Grasiela Rosa disse...

Que história bonita e real, acredito que muitas pessoas sentem ciúmes das belezas que o outro tem...